Bruno Ganz – A QUEDA

Não há dúvida que Bruno Ganz fez umas das três maiores interpretações do cinema de todos os tempos!

queda-poster02t

A QUEDA – as últimas horas de Hitler.

seta3.gif (99 bytes) Ficha Técnica
Título Original: Der Untergang
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 156 minutos
Ano de Lançamento (Alemanha / Itália):
2004
Site Oficial: www.downfallthefilm.com
Estúdio: Degeto Film / Rai Cinemafiction / Constantin Film Produktion GmbH / EOS Entertainment / Arbeitsgemeinschaft der öffentlich-rechtichen Rundfunkanstalken der Bundesrepublik Deutschland / Österreichischer Rundfunk
Distribuição: Newmarket Films / M.M. Marcondes
Direção: Oliver Hirschbiegel
Roteiro: Bernd Eichinger, baseado em livros de Joachim Fest, Melissa Müller e Traudl Junge
Produção: Bernd Eichinger
Música: Stephan Zacharias
Fotografia: Rainer Klausmann
Desenho de Produção: Bernd Lepel
Direção de Arte: Gregor Mager
Figurino: Claudia Bobsin
Edição: Hans Funck
Efeitos Especiais: CA Scanline Production GmbH

seta3.gif (99 bytes) Elenco
Bruno Ganz (Adolf Hitler)
Alexandra Maria Lara (Traudl Junge)
Corinna Harfouch (Magda Goebbels)
Ulrich Matthes (Joseph Goebbels)
Juliane Köhler (Eva Braun)
Heino Ferch (Albert Speer)
Christian Berkel (Prof. Ernest-Günter Schenck)
Matthias Habich (Prof. Werner Haase)
Thomas Kretschmann (Hermann Fegelein)
Michael Mendl (General Helmuth Weidling)
André Hennicke (Wilhelm Mohnke)
Ulrich Noethen (Heinrich Himmler)
Birgit Minichmayr (Gerda Christian)
Rolf Kanies (General Hans Krebs)
Justus von Dohnanyi (General Wilhelm Burgdorf)
Dieter Mann (Wilhelm Keitel)
Christian Redl (Alfred Jodl)
Götz Otto (Otto Günsche)
Thomas Limpinsel (Heinz Linge)
Thomas Thieme (Martin Bormann)
Gerald Alexander Held (Walter Hewel)
Donevan Gunia (Peter Kranz)

Anúncios

Sobre Lafayette

Xipaia... o último dos guerreiros!
Esse post foi publicado em Na Geral. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Bruno Ganz – A QUEDA

  1. Sem dúvida, um filme espetacular, capaz de provocar emoções curiosas. Boa parte delas está relacionada a Ganz.

    • Lafayette disse:

      É uma das magias do cinema. Mostrar que as emoções podem ser, até mesmo, curiosas.

      Este filme tem detalhes incríveis, Yúdice. Não sei se você percebeu o ritmo da frequência das bombas, ao fundo, ora diminuindo, ora aumentando, e, um detalhe, até parando, como realmente aconteceu, por uns instantes (no filme e na história, foi naquele momento do passeio no jardim).

      E Ganz arrebentou!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s