É daqui, Yúdice!

O Yúdice, do Arbítrio dele, indagou de onde vem o ATERRO da obra do trevo da Av. Pedro Álvares Cabral com a Av. Júlio César – esta obra aqui.

Coincidentemente, semana passada, viajando à serviço para Abaeté, descobri de onde vinha tal aterro – que me intrigava também, pois passo diariamente pela obra, e o volume de piçarra, terra e tudo o mais é, realmente, enorme, dia santo ou não. E mais, acredito que não é só para esta obra, mas para todas que vêm sendo realizadas aqui em Belém.

Não bati fotos do local, mas, eis que, não mais que de repente, vem o Dr. Google Maps para nos socorrer. Com vocês, o “curvão do PAC“:

Exibir mapa ampliado

É ali, na PA-150, atualmente conhecida como Alça Viária. Pouco acima do TERRA DO MEIO. E na ilharga da parte de lá da famosa Fazenda da Pirelli, aquela das casas populares do… PAC.

Ah, este PAC…

Anúncios

Sobre Lafayette

Xipaia... o último dos guerreiros!
Esse post foi publicado em Adivinhão!, Incivilidades, Mistérios que me afligem a alma!, Na Geral. Bookmark o link permanente.

3 respostas para É daqui, Yúdice!

  1. andre costa nunes disse:

    Caro Lafa,

    Muito oportuno o esclarecimento a respeito dos famigerados covões de Belém e adjacências.

    Este um é meu vizinho. Barrou e alterou criminosamente o curso do Igarapé ou rio Uriboquinha, que nasce exatamente aqui no TERRA DO MEIO, principal formador da bacia do Uriboca.

    Vale dizer que os rios Uriboca/Uriboquinha, com 35 quilômetros, são os únicos rios ainda não poluidos de todas as áreas metropolitanas do Brasil.

    O competente Yúdice viu as caçambas de aterro, que, posso informar, operam dia e noite, e, contam-se aos milhares, e, fez a pergunta mais simples do mundo: de onde vêm?

    Também de maneira simples o Lafayette respondeu via google maps.

    A Prefeitura de Marituba, nova administração, verificando “in loco”, também assustou-se com o tamanho da cratera. Lembrou, segundo o vereador que foi lá, com algum exagero, a cava de Carajás. Também fui lá e tive a mesma impressão. Mas informou-me a Prefeitura que todo mundo licenciou. SEMAs, IBAMA, MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA, CPRM, OAB, ARCEBISPADO e, até, o Conselho Deliberativo do Glorioso Onze Bandeirinhas. Com EIA-RIMA e tudo.
    Em tempo: EIA é Estudo de Impacto Ambiental e RIMA é Relatório da mesma coisa.

    E nada mais foi dito nem tampouco perguntado. e estando bom para ambas as partes… o resto vocês estão cansados de saber.

    andré costa nunes

  2. Foi para o “Arbítrio”, meu amigo. Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s