Plebiscito para criação do Estado do Carajás

Val-André Mutran, jornalista e gente da melhor qualidade, avisa e comunica:

Câmara pode aprovar plebiscito do Carajás na próxima semana

Publicado por Val-André Mutran as Quarta-feira, Dezembro 02, 2009

Foto: Val-André Mutran

Expectativa é que Câmara dos Deputados aprecie a matéria na próxima terça-feira, 8

(Brasília) – Após a aprovação no Senado em votação simbólica na terça-feira, 1º, por tratar-se de Projeto de Decreto Legislativo, no caso o (PDS) n˚ 52/2007, de autoria do senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO) que autoriza a realização de plebiscito sobre a criação do estado do Carajás. O Brasil pode ter o seu novo estado, 27º do país se a proposição for aprovada na Câmara dos Deputados e a população do Pará votar sim, na consulta plebiscitária a ser realizada.


Foto: Luiz Cruvinel

Na manhã desta quarta-feira, 2, uma audiência com o presidente da Câmara Michel Temer articulou a provável data para a inclusão na pauta da proposta, que agora segue apensada ao PDC n˚ 159-B/1992, de autoria do deputado federal Giovanni Queiroz (PDT-PA). “Como já tramitou em todas as comissões técnicas. A votação segue direto para o Plenário”, explicou Queiroz.

Temer explicou à audiência que a prioridade do governo federal por acordo com os partidos é a votação dos quatro projetos que criam o marco legal para a exploração da gigantesca camada de petróleo do Pré-Sal. No entanto, o presidente da Câmara disse que é possível a inclusão da matéria na pauta de votação da Casa numa sessão extraordinária que pode acontecer na próxima terça-feira, 8, após a sessão ordinária, desde que seja decidido na reunião do Colégio de Líderes ― que define a pauta de votações ― feche questão na reunião marcada para a manhã desta mesma data.

Há algumas resistências que ainda persistem sobre o projeto. Em sua grande parte por desconhecimento da realidade da região e, esse trabalho tem sido feito pelos próprios deputados federais eleitos na região: Bel Mesquita, Asdrubal Bentes (PMDB), Wandenkolk Gonçalves (PSDB), Zequinha Marinho (PSC) e Giovanni Queiroz (PDT), prefeitos, vereadores e líderes empresariais e comunitários da região interessada na criação do Estado do Carajás.
Segundo os defensores do projeto os custos benefícios que todo o país pode auferir é relevante para o desenvolvimento da Amazônia e do Brasil.

Os líderes da frente do movimento Pró-Criação do Estado do Carajás, que há 20 anos lutam pela causa incessantemente num trabalho de esclarecimento e mobilização nas bases, estão otimistas que mesmo aqueles que são contra a emancipação da região sul e sudeste do Pará, sejam maduros suficientemente para não impedir a manifestação popular que votará no plebiscito se quer ou não a criação do Estado do Carajás.

O novo estado, 27º do país, teria 38 municípios do sul e sudeste do Pará, 280 mil km² e 1,4 milhão de habitantes. O relator da proposta, Valter Pereira (PMDB-MS), considerou que a divisão do Pará “aliviaria o ônus administrativo e suas sequelas para as finanças públicas”.

Texto: Val-André Mutran

Anúncios

Sobre Lafayette

Xipaia... o último dos guerreiros!
Esse post foi publicado em Na Geral. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Plebiscito para criação do Estado do Carajás

  1. Carlos Sant'Anna disse:

    Prezado Val-André Mutran,

    Gostaria de saber quem tem direito ao voto no plebiscito que iniciará o processo de criação do Estado de Carajás. Todos os eleitores do Pará, ou só dos municípios envolvidos?

    Cordialmente,

    Carlos Sant’Anna

  2. O povo de Carajás-CA(Marabá/carajaense) e Tapajós-TA(Santarém/tapajoca) foram prejudicados infelizmente pela população majoritariamente predominante de Belém e região, e não há nada de democrático nisso, pra começo de conversa, esse plebiscito foi um erro. Pois, o correto seria realizá-lo apenas com a população local (Carajás e Tapajós), Belém e região não iria perder nada com isso, pelo contrário, eles teriam menos responsabilidade já que o estado-tronco não dá conta de administrar nem a se mesmo, quanto mais, querer persistir nessa teimosia egoísta e mesquinha!
    Quero dizer para o Carajás e Tapajós, que a luta deve continuar, façam abaixo-assinados, enviam cartas e cartas para o Congresso/Senado, telefonam e enviam E-mails, enfim, como se diz ao modo grosso: “enchem o saco dos caras” até vencê-los pelo cansaço, façam manifestações/passeatas e se for o caso até caravanas para Brasília, não deixa barato não, exigem um novo plebiscito dentro de 3 ou 4 meses antes das eleições de 2012 no ano que vem. Belém e região de certa forma, boicotaram o pleito, aproveitando-se da vantagem majoritariamente predominante, frustando assim o sonho de autonomia dos separatistas. Organizam simpósios, congressos, seminários, etc. e aproveitam a ocasião e convidam representantes: do Gurgueia-GG(Alvorada/gurgueiense-> sul piauiense), Maranhão (sul=Maranhão-MA-> Imeperatriz/maranhense e norte=Lençóis-LC-> São Luíz/lençorino), São Francisco-SF(Barreiras/bahiense-> oeste baiano), Araguaia-AR(Sinop/araguaiano-> norte mato-grossense) e Getúlio Vargas-GV(Comodoro/getulista-> oeste mato-grossense), Triângulo-TR(Uberlândia/canastro->messorregião+parte da Serra da Canastra) e Jequitinhonha-JQ(Montes Claros/jequiti-> norte mineiro+litoral cenrto-sul baiano a alguns Km ao sul de Porto Seguro), Anhanguera-AH(Ribeirão Preto/bandeirante-> oeste, norte e noroeste paulista), Iguaçu-IG(Foz do Iguaçu/iguaçuense-> oeste catarinense e paranaense), Pampas-PP(Pelotas/pampeiro-> sul gaúcho), Novo Paraná-NP(Londrina/paranaista-> norte do PR+sul do MS), Guanabara-GB(Campos dos Goytacazes ou Juíz de Fora?/guanabarense-> norte fluminense+leste mineiro), Planalto-PL(Taguatinga/candango-> todas as cidades-satélite de Brasília+municípios goianos/mineiros do Entorno, Brasília torna-se a única Cidade-Estado do país). Jequitinhonha já nasce com litoral e também surge o litoral mineiro vindos de trechos litorâneos extremo-sul baiano+norte capixaba, enquanto, Minas Gerais sede terras à leste para compor partes do Espírito Santo, Guanabara e Rio de Janeiro. O Amazonas surgirão os Territórios Federais: norte=Rio Negro-RI(Barcelos/rionegrino), centro-oeste=Solimões-SS(Tefé/solimoense), sudoeste=Chico Mendes-CM(Eirunupé/mendino), centro-sul=Juruá-JA(Lábrea/juruara) e sudeste+a área com forma de cone no norte do MT=Uirapuru-UP(Manicoré/uirapuruco). Fernando de Noronha-FN(Vila dos Remédios/noronhense) e do Pará: sudoeste=Xingu-XU(Novo Progresso/xinguara), extremo-norte + norte e noroeste amapaense=Oiapoque-OP(Oiapoque City/oiapoquino) e Marajó-MO(Soure/marajoara). No caso dos Territ´rorios Federais não necessitariam de plebiscitos, já que o assunto pertence diretamente ao IBAMA em pleno acordo com o Congresso/Senado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s