Eleições 2010

Nestas eleições, finalmente, aos 40 anos, firmei um conceito para um candidato receber meu voto: não se trata em votar em quem vai se eleger, mas sim de eu não me envergonhar do meu voto! (ps: assim mesmo, com todos este “eu”, “me”. É pra ficar bem patente que a vergonha é minha. Se quem eu votar se eleger, e fizer do mandato, instrumento de corrupção, a vergonha é dele! Primordialmente, fiz a minha parte.)

No twitter (@lafayettenunes) já declarei em quem irei votar para Deputada Estadual, Araceli Lemos, nº 50501, do PSOL, e para Deputado Federal, Arnaldo Jordy, nº 2323, do PPS.

A Araceli Lemos é daquelas cidadãs políticas que se poderia dizer várias coisas elogiosas e tal. Que nada. Basta dizer: ELA É HONESTA!

O Arnaldo Jordy é daqueles políticos sérios com o munus, com o ofício que lhe é dado pela sociedade. Quando foi nomeado Presidente da CPI da Pedofilia, aqui na Assembléia Legislativa do Pará (ele é, atualmente, Deputado Estadual), sabia que os pedófilos, seja de que casta fosse estavam ferrados… voto nele.

Para Senador e pra Presidente da República minha cidadania dará um tremendo NULO. Nenhum deles terá o meu voto (poderia até pescar um critério, o do Flexa ter sido 100% presente nas sessões, o que é, convenhamos, raridade por lá – o cabra está ali pra trabalhar – mas, ainda assim, tal critério não supera o meu “NULO” pra Senador da República).

Para Governo do Estado do Pará a escolha passa por umas considerações. No Pará, a polarização Nacional é replicada. Aqui, desde Almir Gabriel, a questão se resolve entre o PSDB e o PT.

Ana Júlia Carepa, do PT, é a atual Governadora e candidata à reeleição. O Governo dela chega ao final dos 4 anos com um gosto de “poderia ter sido mais” (olhe que não é “deveria”!). Claro que Ana Júlia fez algo no seu governo, mas as picuinhas intestinas falaram mais alto, por toda a sua gestão. Algumas Secretarias de Governo mudaram de titularidade tantas vezes que é até difícil citar (e estou com preguiça de procurar na Web! rs)

Ana Júlia termina seu mandato (pode até ser reeleita, e aí é favor ler: “…termina se 1º mandato…”. Tudo bem) como Governadora do Pará me dando a impressão que se perdeu entre assessores próximos, cabo-de-guerra interno e impossibilidade fisiológica de ter como parceiro o PMDB/Pa, do Jader Barbalho.

Almir Gabriel governou, e transformou, o Pará, entre 1994 e 2002. Em 2001, na campanha eleitoral, fez seu sucessor, o Simão Jatene.

Costumo dizer que Almir Gabriel em 2001 é o Lula, em 2010. Elegia qualquer um. Elegeu Jatene… que nem era um “qualquer um”!

Jatene manteve o projeto do PSDB/PA que vinha sendo estruturado e implementado desde o 1º mandato do Almir. Ao final dos seus 4 anos de governo, Jatene estava reeleito! E com folga para fazer maioria na ALEPA, em Prefeituras, em Vereadores etc. etc. e etc.

Por um motivo que nunca será explicado realmente, Jatene não concorreu à reeleição, e entra o Almir Gabriel. Uns dizem que por imposição deste, outros, inclusive o próprio Jatene, por achar que o nome do PSDB/Pa seria o de Almir. Perdeu. E Ana Júlia, com apoio do Jader Barbalho, foi eleita.

Ana Júlia, através de seu perfil no twitter, interagiu fortemente com a galera tuiteira. Detalhe: independe se quem está “por trás” do twitter não é a própria pessoa, o que interessa é “nome” (poucos políticos sacaram isso, e deixaram o seu fantasminha falar merda e mais merda, “em seu nome”. Burrice!).

Ana Júlia, de muitas tuitadas que fiz pra ela, com retorno, uma que reputo de extrema importância não me convenceu – e nem eu a ela, infelizmente: de, pelo menos, rever a questão de construção de casas populares na MATA DA PIRELLI. Um pena, mesmo!

Jatene, no twitter, já me respondeu várias perguntas, inclusive uma importante. Perguntei-lhe, mais ou menos assim: Jatene, o seu maior arrependimento foi não ter batido o pé, e não ter concorrido à reeleição?

Ele disse:

  • S/ ñ ter sido candidato: Acredito que na política o mais importante não é a continuidade das pessoas mas sim das causas, dos projetos. 12:09 AM May 19th via TweetDeck

Forcei um pouco mais, e Jatene me retornou assim:

É isso aí. Em 1º de Maio deste ano, às 11:02hs, Simão Jatene deua sua primeira tuitada:

  • A partir de agora vou dividir com vocês o fantástico mundo do Twitter. Creio na liberdade como caminho pra felicidade. Estou a disposição. 9:55 AM May 1st via web

É de lá, das tuitadas do Jatene, que retiro:

  • Há muito tempo, amigo mais velho me disse: A população é capaz de entender que um governo não faça tudo, mas não aceita que não faça nada.

Jatene, pelos menos tinha, um outro objetivo à MATA DA PIRELLI: A criação de um Parque Ecológico, para fins de preservação.

Por ter este sentimento de que algo, aqui no Pará, foi abruptamente interrompido com a não reeleição do Simão Jatene. Por ter este sentimento que a Ana Júlia se perdeu em simplesmente negar que o projeto anterior era, no mínimo, razoável no cerne e, assim, mantê-lo no que era para manter, e alterar no que era para alterar, melhorar (Lula fez isto, a partir de 2002, magistralmente!), é que votarei no Jatene, nº 45.

O Que Foi Feito De Vera

O que foi feito amigo
De tudo que a gente sonhou?
O que foi feito da vida?
O que foi do amor?

Quisera encontrar
Aquele verso menino que escrevi
Há tantos anos atrás

Falo assim sem saudade
Falo assim por saber
Se muito vale o já feito
Mais vale o que será

E o que foi feito é preciso conhecer
Para melhor prosseguir

Falo assim sem tristeza
Falo por acreditar
Que é cobrando o que fomos
Que nós iremos crescer

Outros outubros virão
Outras manhãs plenas de sol e de luz

__________________________/

Ps.: Espero, sinceramente, que se a Ana Júlia vencer a eleição, que ela pare, sente e repense estes seus 4 anos de governo e veja que muita coisa deve mudar, a começar em afastar de seu lado pessoas que só lhe falam o que ela quer ouvir, isto é terrível para um Administrador Público, para um Governador.

Ps. de novo: Esta é a minha opinião, baseada em meu pensamento. Não quero convencer ninguém a nada. Caê disse “Cada uma sabe a dor e a delícia de ser o que é.” E, não podemos esquecer o que já disse aqui: neste blog, LÉtat c’est moi.(rsrs)

lafayettenunes Amigo, a história não da saltos. Lembra da letra do “O q. foi feito de Vera”? Cantada pelo Miltom e pela grande Elis. 12:51 AM May 19th via TweetDeck in reply to lafayettenunes

Anúncios

Sobre Lafayette

Xipaia... o último dos guerreiros!
Esse post foi publicado em Ser político. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Eleições 2010

  1. Estou na mesma base, meu amigo: voto em quem não me dá vergonha. Por isso terei que votar nulo, de novo. Mas ao menos em candidatos proporcionais poderei depositar um votinho. Aliás, estou pensando em votar em candidatos ao Senado, mas de jeito nenhum nos três figurões.
    A coisa está braba, Lafa. Foste muito generoso em tua análise. Esse papo de Almir Gabriel ter transformado o Pará não me desce. É propaganda ufanista dos tempos em que você lambia os ovos dos tucanos (desculpe a expressão) ou estava ferrado. Gabriel transformou o Pará, sim, mas num neofeudalismo. Daí resulta que nem ele nem seus sucessores levarão meu voto. Umas boas palmadas levariam, com certeza.

  2. TantoTupiassu disse:

    É bom ver sintonia entre pessoas que admiro. Compartilhamos alguns candidatos (pelo menos três… ops) e opiniões. Tens meu total apoio na questão da Mata da Pirelle e em muitas outras, e certamente eu apoiaria um candidato que comprasse essa luta.
    Muito bom teu texto (como são bons todos os teus textos).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s