Viva a Maria de Nazaré?!?! VIVA! VIVA! VIVA!

Maria de Nazaré Bentes Lemanski, minha madrinha querida, irmã da minha mãe, morreu esta manhã. Mas, é como postei abaixo, “Nós vamos morrer, e isso nos torna afortunados. A maioria das pessoas nunca vai morrer, porque nunca vai nascer”. E esta minha tia nasceu e viveu no jeito!

Mais velha que minha mãe, era o “freio” (ou a tentativa de) das diabices que a irmã, moleca, fazia. Tal força de relacionamento ficou mantida até agora. Sempre juntas, que, mesmo distantes, algumas vezes, certeza que nunca deixaram de pensar uma na outra, todos os dias.

Tia Nazaré, ou Tia Bolota, criou seus filhos, junto com o Tio Lemanski, e ajudou a criar os filhos dos irmãos. Tenho certeza que várias coisas que me fazem, vieram dos dias em que passava, quase que morando, na sua casa, junto com os meus primos e irmãos.

Mas, Tia Nazaré, com seus 71 anos, foi bem.

Casou até com o Papai Noel! Duvida? Então, chupe essa manga:

Noel com o Sandrinho

Das lembranças que tenho dos dias em que passava na casa da Tia Nazaré, as marcadas são sempre: o “tratamento” que a titia fazia nas feridas, ralações de quedas. Algo como: Esfregar a ferida com escovinha e sabão grosso; Esfregar com limão; Água Oxigenada e Merthiolate. Muito Merthiolate. Em grandes e generosas porções de Merthiolate. E numa época em que o politicamente correto ainda não tinha acabado com a sociedade, portanto, do tempo em que o Merthiolate doía com competência e profundidade. Era foda!

Porém, no outro dia, a ferida já estava sequinha, já com cascão se formando. Uma íngua na noite, e só! Já se podia meter a cara no chão, correndo por sobre e por dentro dos tubulões da Cosanpa, quando ainda estavam preparando a Av. Alferes Costa.

Vem, também, na lembrança gostosa, o lanche do final da tarde. Um pão careca ou massa fina, no forno, com queijo, quando tinha queijo, com goiabada, quando tinha goiabada, ou só na manteiga mesmo. Tudo isso acompanhado de uma bela duma “sangria” feita pelo Tio Lemanski, costume que trouxe dos Pampas (Sim, gaúcho, ou você acha que esses olhos azuis e o “Lemanski” são bem de Cametá, parente?! rs).

Ah, e claro, sem esquecer do cuidado que a Tia tinha de “flitar” o quarto, com as janelas todas teladas, para que os carapanãs não sugassem todo o nosso sangue. Um zelo só. Por sinal, uma das coisas que sempre se falou na família é que a Tia Nazaré tinha um excesso de zelo para com os filhos, sobrinhos, netos e afilhados… ora, ora, se é zelo, não tem excesso, né?

Aliás, a Tia Nazaré (como é de praxe na minha família) não proibia da gente correr, brincar e, invariavelmente, se quebrar todo. Apenas, a pena era o tal ritual que descrevi acima: “A especialidade da casa é esta!”, era como se ela avisasse para gente. E, claro, a gente se quebrava todo, continuamente! rs

Pois foi assim. Casou com o Papai Noel. Teve quatro filhos, Puxuka, Ângela, Guilherme e Sandro. Todos educados. Todos formados, com nível superior (não falaremos da Ângela, formada em Psicologia e Direito e da Puxuca com duas universidades, Arquitetura e Engenharia, tendo recebido até prêmio como melhor universitária do curso, e nem do Sandro, Médico-Veterinário, que faz concurso quando tá afim e passa – e fica puto quando passa em 2º Lugar e não em 1º! Ah, e nem do Guilherme, Engenheiro Civil, um dos responsáveis pela ruma de prédios que têm subido na nossa cidade).

Só de netos tem seis. Quatro homens e duas mulheres. E, daqui para mais um pouco, nasce a terceira neta, a Maria Izsabel. (Ps: -Ei, meu nome é com “s” tio! Ihhh, é mesmo, teu pai me falou. Tem até uma regra gramatical, mas pula esta parte que não entendo nada de tais assuntos! Corrigido.)

Ói eu aqui!

Tia Bolota fazia uns bolos como ninguém, mas, para mim, sua maior especialidade era o “Arroz com galinha”. Mas, não era um simples “Arroz com galinha”, era O “Arroz com galinha”! Imbatível!

Minha mulher acha que era o bolinho de maracujá. Já, outro, o creme de cupuaçu. Alguns, os bolos de chocolate, enfim, a Tia Nazaré fazia “de um tudo!”.

De acordo com os especialistas, até os 35 anos, a gente tem cerca de 18% de chance para nascer… mas, a única certeza é que a morte é de 100%.

Ninguém quer viver para sempre, a não ser, claro, que todos os seus também vivam. Do contrário, a vida eterna seria penosa e solitária de mais. O tempo que a gente tem é esse, se curto, se médio, se longo, é mais um detalhe dos meandros de nossa existência por aqui. O que a vida tem que ser, na verdade, é proveitosa. E nisso a Tia Bolota foi uma craque!

Licencinha, licencinha!

E aí, meu Pai, como fui?

Não é atoa que seu nome foi Nazaré, minha filha. Você passou com 10 limpo e com louvor! Sente aqui do meu lado, descance um pouco e vamos ficar só espiando para vê se eles aprenderam as lições. Disse Deus.

Anúncios

Sobre Lafayette

Xipaia... o último dos guerreiros!
Esse post foi publicado em Mistérios que me afligem a alma!, Na Geral e marcado , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Viva a Maria de Nazaré?!?! VIVA! VIVA! VIVA!

  1. Linda declaração de amor à Tia Bolota, prezado Lafa. Tenho certeza de que os teus pensamentos, aqui reunidos em hilária narrativa, conseguiram articular com maestria a volta necessária para aceitar a dolorosa e inevitável partida de um familiar querido.

    Recebas o meu abraço solidário, conterrâneo. Tomara que a Tia Bolota continue a ser a estrela brilhante da tua constelação familiar. Sempre que alguém contar sobre uma circunstância das que compartilhas acima, ela que sabia fazer “de um tudo” continuará encantando a todos.

  2. SILVIA disse:

    RI E CHOREI, RI E CHOREI, RI E CHOREI…OBRIGADA LAFA.

  3. Puxuka disse:

    Lafa, que homenagem linda! Obrigada, meu primo. Mamãe era assim mesmo! Linda, suave e amorosa. Aliás, SUAVE era como a Vó Maria se referia a filha Nazaré…Minha suave! Nos momentos de lucidez, já no finalzinho da vida, era assim que a Vó Maria chamava a mamãe. Beijo em seu coração, meu primo ateu mais Teísta que conheço!

  4. Guilherme Lemanski disse:

    Meu primo, falaste tudo, ou melhor, escreveste tudo do que foi minha mae, a nossa mae, a nossa tia, a nossa vo, a nossa amiga.
    Como escreveu a Silvia, tambem RI CHOREI RI CHOREI……
    Obrigado Cabeca

  5. Maurila Nunes disse:

    Lindo Lafa! Saudades da Tia Nazaré e da última vez há + ou – 2 meses…demos muitas risadas. :…I

  6. Karime disse:

    Que coisa mais Linda!!!!

  7. Roberta Tuma disse:

    Primo, não aguento mais chorar. Ela era realmente a MÃE DE TODOS…
    Lindo, Lindo, Lindo. Quer mais lindo???? Então Lindo, lindo, lindo, lindo, lindo……….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s