Mãe

Mãe, você não sabe o que aconteceu

Mãe, você não queira saber

Mãe, você dormiu por muito tempo

Mãe, você não chorou

Mãe, você partiu em tempo

Mãe, você não iria gostar de ver o aconteceu

Mãe, o mundo capotou neste último ano

Mãe, muitos estão com medo

Mãe, o seu beijo me falta

Mãe, o desequilíbrio está por perto

Mãe, sei que o precipício é bem ali

Mãe, você nunca faltou na minha mente

Parece que tudo mudou para ficar igual

Nada é mais do que parecia que seria

Nunca esquecerei de te ver ali

Mãe, você continua me salvando

Vai ser sempre assim

Nada mudou para ficar igual

Prometo não esquecer da maciez dos teus lábios

Da quentura dos teus abraços

Do teu sorriso de mulher

Da tua força de encarar

O teu amor da vida

Mãe, segue me guiando daí

Do teu amor, Lafayette

Sobre Lafayette

Xipaia... o último dos guerreiros!
Esse post foi publicado em Sempre. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s