Arquivo da categoria: Poemeu

Transformar o tédio em poesia…

Mãe, já não choro por você

Mãe, já anão choro por você Mãe, já não me desespero por você Mãe, vou fazer uma tatuagem pra você Mãe, estou com saudade dos seus beijos Mãe, não consigo lhe ver Mãe, dói muito isso Mãe, não queria isto … Continuar lendo

Publicado em Na Geral, Poemeu, Sempre | Deixe um comentário

10 de novembro de 1939

10 de novembro de 1939 Meia-noite-e-meia Meia-noite-e-meia Meia-noite-e-meia Meia-noite-e-meia Seus olhos estão presentes, verdes e sem a pressão que tanto lhe estava incomodando, amando a sua maneira em visão que só o senhor enxergava mesmo quando turvas as curvas. Conseguindo … Continuar lendo

Publicado em Na Geral, Poemeu, Sempre | Deixe um comentário

Novembro

Novembro As chuvas As mangueiras O vento As mangas E a certeza Que nada pára O tempo Com exceção Da saudade Ah, esta Pára até A alma! *10 de novembro, feliz aniversário, pai

Publicado em Na Geral, Poemeu, Sempre | Deixe um comentário

O perigo Ao lado Não raro Está dentro Sem vento Sem voto Xô Fascismo Fascismo

Publicado em Na Geral, Poemeu, Ser político | Marcado com , | Deixe um comentário

Rica estratégia

No momento frágil A flor Em movimento hábil Despetalou Quem viu Sorriu Sem rédea Sabendo de tão Rica estratégia Suas pétalas Na terra Adubo virou Dando Assim Belas pétalas A ela A flor

Publicado em Poemeu | Marcado com , | Deixe um comentário

Poeminha dos sessenta

Sessenta Dias sem Pensar Saudade De matar Se tenta Conseguir Seguir Sessenta dias Sem ele

Publicado em Poemeu, Sempre | Deixe um comentário

A NOITE DOS JARDINEIROS – José Eduardo Agualusa

Há muitos anos, quando ainda trabalhava como jornalista, visitei uma pequena localidade chamada Andulo, no sul de Angola, ocupada pela guerrilha. A cidade onde nasci, Huambo, não fica muito distante. Alguns dos guerrilheiros haviam sido alunos da minha mãe. Outros … Continuar lendo

Publicado em Na Geral, Poemeu, Ser político | Marcado com , , , | Deixe um comentário

TUDO ASSIM

Tudo dói Tudo rói Tudo mói Tudo corrói Tudo grava Tudo filma Tudo posta Tudo mídia Tudo pensa Tudo responde Tudo dúvida Tudo certeza Tudo critica Tudo mira Tudo vira Tudo mirra Tudo gira Tudo reza Tudo peca Tudo meca … Continuar lendo

Publicado em Poemeu | Deixe um comentário

PORTO DE NÓS

Somos como porto Porto de nós Chegamos saindo Saímos para sempre Nunca mais aportamos A finitude é horizonte O final, longe O sempre, perto O nunca, chega na hora desmarcada E vamos vivendo Perdemos ao ganhar Dia após dia Passados, … Continuar lendo

Publicado em Poemeu | Deixe um comentário

Samba Pra Ti

Eis um samba feito só pra ti A melodia fiz assim Quero sambar Noite e dia sem fim Até morrer no samba Até morrer bamba Na cadência do meu samba Na malandragem da agonia Sai melancolia Vem a alegria pro … Continuar lendo

Publicado em Música, Poemeu | Marcado com , , , | Deixe um comentário

E se…

Se não existisse, que falta eu faria?

Publicado em Poemeu | Deixe um comentário

Belém, tão só!

Belém Qual o motivo Que sem motivo algum Te abandonaram Te deixaram em má compania Com companias que não se deixam Nem o pior amigo Com o seu pior inimigo Por onde estás? Por onde vais? Tão bela Tão só. … Continuar lendo

Publicado em Poemeu | Deixe um comentário